Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 29 de maio de 2010

Conciliação x Equilíbrio.

Conciliar. Porque para haver equilíbrio, é necessário conciliar.
Sou extremista, e é estranho me ouvir dizer 'equilíbrio'. Minha vida é cheia de altos e baixos, e confesso que gosto dela assim. Apaixonada por um instante, e justo na sequência, estourada, puta da vida, raivosa e querendo me trancar no quarto. Quando entro no quarto, fico 2 minutos, e de repente, saio, coloco a primeira roupa, e vou pedalar por aí. Com música nos ouvidos, volto a sorrir novamente.
Sim, eu oscilo MUITO ao longo de uma única hora. Será isso um equilíbrio também? Acredito que sim, ué! Por que não?
Por que equilíbrio está necessariamente vinculado a estar sempre no mesmo ponto, nem bom nem mau? Por que não se pode ser extremista, volúvel, E equilibrado? Pois eu não tenho um ponto único de equilíbrio. Quando estou bem , algo me puxa (não necessariamente para baixo, mas para algum lado oposto, pois estar bem não significa estar para cima, eu acho... pode-se estar bem simplesmente por estar apático, certo? não foi exatamente isso que pedi para 2010? um ano apático, logo um ano bom?), e o melhor, quando não estou bem, algo também me puxa - para cima! Isso para mim é estar equilibrado (a).
Mas voltando ao verbo conciliar. Sim, dentro deste MEU equilíbrio (nada aureliano) acho necessário conciliar. Conciliar o estresse do trabalho com uma pedalada ou um mergulho. O estresse de provas com uma boa taça de vinho e um bom bate-papo. O estresse da ressaca com uma sessão puxadíssima de pilates (para suar tudo e poder tomar outro porre). O estresse de um mal-humor repentino com um bom-dia sorridente e simpático do trocador de ônibus. O estresse de um dia terrível, onde nada, absolutamente nada deu certo, e fazer sexo incrível no final do dia.
Sim, conciliar é importante. Essas conciliações fazem parte do meu equilíbrio.
Não sou equilibrada, sou extremista, mas sou "meio-conciliadora-dentro-do-possível" (ou seja, amo conciliações, mas não sou o fator mais importante da conciliação, sacou???).
Enfim, hoje é sábado, e nada a ver com o post, mas quero comentar, hoje terei uma tarde gastronômica aqui em casa. Adoro. E será com uma amiga querida e muito especial, que pouco vejo. Já estou prevendo que o papo não acabará tão cedo, e enquanto houver garrafas de vinho a serem abertas, ficaremos conversando, comendo, bebendo e ouvindo boa música. Por favor, que não haja verbo conciliar hoje. Deixa rolar, e curtir. Deixa para me puxar para o tal lado oposto segunda-feira, ok? Pois tenho certeza que um trocador irá "conciliar", me puxar para cima com um super belo bom dia sorridente e simpático!
Forte abraço a todos, e bom final de semana!

Um comentário:

  1. Queridona, Fiquei pensando no equilíbrio da corda bamba que nunca é estático, ora pra cá, ora pra lá, mas é justamente o movimento que assegura o manter-se no alto, o continuar caminhando. Para mim foi um grande ganho entender que a vida não é estável e não ter medo das inúmeras dinâmicas nela presentes.
    P.S. Acabei de estudar minha cota diária agora. Ia te ligar pra um café. Tomamos esta semana então. Bj

    ResponderExcluir