Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 8 de junho de 2010

Decepção.

A decepção em uma amizade as vezes dói mais do que em um amor.
Como já disse previamente em outros posts, quando começo uma amizade que eu acho que realmente valha a pena, me dedico. E todo início de amizade é inundado de "paixão", assim como todo início de amor. É normal que a chama diminua com o passar do tempo, mas se apagar? Amizade que é amizade não é pra vida toda? Há sempre algo que nos conecta a alguém, e quando esse "algo" deixa de existir, ou passar a ser "menos importante", há 2 saídas: ou a amizade perdura para todo sempre, criando outros e novos links, outros motivos, ou simplesmente acaba. Morre. E a tal fila, anda. É uma pena, pelo menos para mim, pois eu acredito num carinho eterno dentro de uma amizade. Acredito que as ondas que nos movem não morrem. Podem existir fases menos acaloradas, menos presentes, mais apáticas, ondas podem virar marola, até uma verdadeira piscina tranquila. Mas uma hora elas voltam.
Então, quando essa "paixão" acaba, e uma das partes decide que virou piscina, a outra parte afunda.
E é assim que estou me sentindo agora. Literalmente afundada. Um tanto decepcionada, um tanto triste, um tanto nada aliviada. Como não me calo, escrevo. E isso é um desabafo.
Está doendo, e é normal. Como se fosse um estado de luto. E provavelmente aprenderei algo com isso.... seja me dedicar menos (acho praticamente impossível, é de minha essência), seja enxergar as pessoas por outro viés, seja entender que nem as amizades são para todo sempre. Pois pra mim, amigos são família, e família não morre, certo? Ainda mais a família que a gente escolhe como nossa; no caso, as amizades.
Forte abraço, e voltarei pós-provas.

3 comentários:

  1. Vou usar clichê agora!!!
    As vezes para construirmos um círculo de amizades, com certeza algumas ficarão para trás, seja por divergência de ideias, cores ou credos. e as que ficam são as que realmente te merecem.
    Claro que não é fácil as perdas, acabei de passar por este furacão. E te garanto que saímos melhores.. Fica aqui um beijo de um amigo Paulista virtual, torcendo para se tornar real..

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo carinho Reginaldo! de coração!
    é verdade, mas a verdade é que dói mesmo.
    E aos meus queridos leitores informe: não me refiro a ninguém desta minha realidade virtual!!! não se preocupem!
    forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oi Bia! Então... concordo em tudo com vc, por isso nos identificamos tão rápido? rs.. Mas acho que relação é isto, cada um vai fazendo seus processos pessoais, as vezes eles coincidem, se encaixam, se completam, outras não. Mas mesmo quando não, a gente pode ainda decidir manter um carinho pela pessoa. A questão, eu acho, é saber a quem dar este maravilhoso e nobre título: amigo. E a seleção aqui é o tempo para além de uma afinidade inicial. Bj, minha amiga (Oba! Adoro!!)

    ResponderExcluir