Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 29 de maio de 2010

Conciliação x Equilíbrio.

Conciliar. Porque para haver equilíbrio, é necessário conciliar.
Sou extremista, e é estranho me ouvir dizer 'equilíbrio'. Minha vida é cheia de altos e baixos, e confesso que gosto dela assim. Apaixonada por um instante, e justo na sequência, estourada, puta da vida, raivosa e querendo me trancar no quarto. Quando entro no quarto, fico 2 minutos, e de repente, saio, coloco a primeira roupa, e vou pedalar por aí. Com música nos ouvidos, volto a sorrir novamente.
Sim, eu oscilo MUITO ao longo de uma única hora. Será isso um equilíbrio também? Acredito que sim, ué! Por que não?
Por que equilíbrio está necessariamente vinculado a estar sempre no mesmo ponto, nem bom nem mau? Por que não se pode ser extremista, volúvel, E equilibrado? Pois eu não tenho um ponto único de equilíbrio. Quando estou bem , algo me puxa (não necessariamente para baixo, mas para algum lado oposto, pois estar bem não significa estar para cima, eu acho... pode-se estar bem simplesmente por estar apático, certo? não foi exatamente isso que pedi para 2010? um ano apático, logo um ano bom?), e o melhor, quando não estou bem, algo também me puxa - para cima! Isso para mim é estar equilibrado (a).
Mas voltando ao verbo conciliar. Sim, dentro deste MEU equilíbrio (nada aureliano) acho necessário conciliar. Conciliar o estresse do trabalho com uma pedalada ou um mergulho. O estresse de provas com uma boa taça de vinho e um bom bate-papo. O estresse da ressaca com uma sessão puxadíssima de pilates (para suar tudo e poder tomar outro porre). O estresse de um mal-humor repentino com um bom-dia sorridente e simpático do trocador de ônibus. O estresse de um dia terrível, onde nada, absolutamente nada deu certo, e fazer sexo incrível no final do dia.
Sim, conciliar é importante. Essas conciliações fazem parte do meu equilíbrio.
Não sou equilibrada, sou extremista, mas sou "meio-conciliadora-dentro-do-possível" (ou seja, amo conciliações, mas não sou o fator mais importante da conciliação, sacou???).
Enfim, hoje é sábado, e nada a ver com o post, mas quero comentar, hoje terei uma tarde gastronômica aqui em casa. Adoro. E será com uma amiga querida e muito especial, que pouco vejo. Já estou prevendo que o papo não acabará tão cedo, e enquanto houver garrafas de vinho a serem abertas, ficaremos conversando, comendo, bebendo e ouvindo boa música. Por favor, que não haja verbo conciliar hoje. Deixa rolar, e curtir. Deixa para me puxar para o tal lado oposto segunda-feira, ok? Pois tenho certeza que um trocador irá "conciliar", me puxar para cima com um super belo bom dia sorridente e simpático!
Forte abraço a todos, e bom final de semana!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

festão incrível!

Por onde começar...
Este foi um dos melhores finais de semana da minha vida. Sem exagero.
Foi uma verdadeira maratona, desafiei os limites do meu corpo, em termos de cansaço. Tudo começou na quinta-feira.
Flamengo eliminado da Libertadores, mal consegui dormir. (3 horinhas apenas).
Sexta, acordei cedo, 7am, na função de arrumar a casa para festa de sábado. Com um detalhe apenas: 13h tinha um vôo para Brasília, comemorar os 30 da minha "primeira melhor amiga". Detalhe 2: fui de surpresa! Imagina só! Fiquei escondida na casa de uma grande amiga até a hora da festa, e quando cheguei, Carolina quase infartou.
Bom, a festa foi A FESTA. Tema: terra do nunca! Sim, uma verdadeira festa de criança, só que para adultos! Decoração nota 10, cerveja que não acabava mais, caipi-coisas, frozen e afins.
Tinha: touro mecânico, cama elástica, e o melhor: tobogã!!!! Barraquinhas de algodão doce, batata frita, mini-hambúrger, mini-cachorro-quente, crepe, pastel. Foi realmente demais!!! Diversão do início ao fim!
Saí da festa 5:30 rumo ao aeroporto para voltar pro Rio a tempo de arrumar tudo que faltava, comprar o que faltava e começar a cozinhar para 30 cabeças.
Cheguei DESTRUÍDA. Nem preciso comentar, não é?
Consegui dormir outras 3 horinhas, e comecei a arrumação. Rafa querido, Fábio amado 'came to the rescue'. Sem eles não teria sido perfeito!
A festa foi tudo! Foi incrível!!!! De todos que chamei, apenas uma pessoa não veio. 99% de aprovação Dona Bia!!! Tudooooooooooo de bom!
Veio até gente de Sampa!!
Apenas pessoas queridas, música boa (que deu uma trabalheiraaaaaaaaa danada escolher o playlist), comidinha boa (modéstia a parte), torta de limão INCRÍVEL da sis, quiche da mamis, enfim, tudo, tudo, tudo perfeito.
Palmas especiais à decoração! Fábio arrasou, amado! Super obrigada!
Estou feliz, cansada porém muito feliz.
Os remanescentes foram embora 6:30am! Já viu né?
Enfim, preciso voltar pro trabalho!
Forte abraço.
ps. faltam 24h!!!!! afffff
ps.2. acordei 10am. ou seja, dormi um total de 8 horas em 3 noites!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Mistureba bacana!

Sabe festa só de dentista? Um saco, né?
E só de advogados? e só antropólogos??? socorro....
pois minha festa será uma mistureba daquelas....
Teremos: economista, engenheiro, advogado, antropólogo (em construção e já formado), músico, químico, tradutor, ex-padre, dentista, jornalista, locutor, bailarino, artista plástico, gente da industria cinematográfica, desenhista! Gente de tudo quanto é tipo, junto e misturado! Essas são as melhores reuniões!
Uma das coisas que mais me dá prazer é juntar gente aqui em casa... seja para um almoço, um jantar, um queijos e vinhos, um sonzinho, enfim, qualquer motivo é motivo desde que haja álcool! hihihi!
Melhor ainda, é misturar gente que não se conhece... os melhores papo surgem destes encontros.
Estou super ansiosa para sábado! Será incrível!
Ai, ai, ai, será que aguento esperar 4 dias?
Hope so!
forte abraço!

Tá chegando a hora!

Pois é.... tá chegando a hora!!! Falta 1 semana pros trintão!!! E toda aquela ladainha de 'sentir o peso dos trinta' não veio. O inferno astral não chegou!! Eu dei um chega pra lá, ainda que inconscientemente, e deu certo! Até agora, este ano foi bom. Foi incrível.
Relacionamento estável, amo muito maridão, família está bem, amigos presentes, sem grandes estresses ou perdas. Não poderia pedir mais.
Agradeco a não sei quem, mas agradeco a mim também. Sou um fator importante na minha vida, e sei que muito depende de mim também. Nada cai de graça dos céus. Nada conspira a favor se você não conspirar também. Você aprende a correr quando precisa, a parar e até regredir quando é necessário. Se frear é importante, mesmo quando a impulsividade 'a lá Bia' bate com tudo na minha porta!
Fora o quesito profissional, está tudo ÓTIMO. Mas também, se tudo estivesse maravilhoso, pelo o que lutaria????
Sigo na minha busca, devagar, pois aprendi a ter um pouco mais de paciência, como já dizia o grande mestre Lenine - o mundo vai girando cada vez mais veloz, a gente espera do mundo e o mundo espera de nós um pouco mais de paciência - a vida é tão rara.
é minha gente... vamos com mais calma... vamos aprender a perceber, observar e valorizar as coisas pequenas. As vezes nas menores e mais corriqueiras situações estão as coisas mais belas....
Ontem, por exemplo, vi uma cena que me abriu um sorriso grande e bem sincero... Depois da super caminhada com um grande e querido amigo, por volta das 20h, cansada, suada e com dor na panturrilha (sim, uma contractura muscular feladaputa me fisgou), vi um casal velhinho dando um puta amasso no meio da rua. Na casa dos 70 anos, depois de tanto tempo, ainda se amavam incondicionalmente. Isso é lindo. Isso é puro. Isso é incrível. Eles pararam como se não houvesse mais nada no mundo, no meio da rua, com carros e gente passando sem parar, e se agarraram e lascaram aquele beijo cinematográfico.
Acho que o sorriso ainda está presente na minha face-beirando-os-trinta.
É isso minha gente! Vamos comemorar e bebemorar muito!!!
Forte abraço!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Mais unzinho antes de decidir!

Eu não tinha pretensão de escrever mais hoje.... mas eis que estou aqui em casa, sozinha, depois de um bom banho, depois de um pilates puxado e uma boa caminhada, tomando um vinho branco e ouvindo um bom som (meio jazz, Jamie Cullum - recomendo).
Sabe o que eu realmente queria hoje a noite? Me juntar com outra alma, um amigo, e bebericar até de manhãzinha, papeando até perder a hora. Ao mesmo tempo, quero muito dormir cedo para acordar igualmente cedo e curtir o dia. Buscar minha bike em Copa, dar um mergulho, renovar as energias e curtir o que há de melhor no Rio de Janeiro.
Estou dividida. Nada determminada... queria que as tais 24 horas tivessem mais horas... mais horas no dia e definitivamente mais horas na noite.
Ainda vou decidir, e enquanto isso, curtirei um bom som, bom vinho branco, enquanto aguardo marido chegar do trabalho.
Forte abraço a todos, excelente final de semana e nos encontramos por aqui, ali, acolá!

Eu por mim e pelos outros.

Eu roo unhas, eu fumo, eu bebo. São defeitos. Mas o que exatamente caracteriza um defeito?
Uns dizem que meu defeito é ser flamenguista. Outros me amam por ser flamengo, e acaba sendo o único assunto inclusive. Outros ousam dizer que sou tímida (PORRA, AONDE???), alguns reclamam que sou "outgoing" demais...Uns me chamam de mal-humorada as vezes, outros dizem que o mal-humor na verdade é minha sinceridade aflorada que não consigo esconder (e logo, é uma qualidade... quando não quero papo, não quero papo mesmo, não coloco máscara).
Uns me chamam de querida, outros de marrenta. Uns de batalhadora, outros de vagabunda. 50% adora o fato de não segurar o que penso, os outros 50% querem sumir do planeta no momento em que abro a boca.
Uns querem me comer, outros nem mortos. Uns reclamam que sou moleque demais, e há quem diga que quando o lado feminino aflora, SAI DE BAIXO.
Veja bem, não estou concordando ou discordando de nada. Não estou me descrevendo, mas estou transmitindo o que ouço.
Eu me vejo assim: moleque (bem mais menino que menina), de fato roo unhas, não pinto nem aliso o cabelo, não gosto de salão de beleza, não gosto de papo de meninas nem de shopping. Sou uma amiga fiel, tenho problemas sérios em dizer NÃO quando há necessidade, sou explosiva demais, gosto de falar mas gosto de ouvir. Tenho dificuldade em aceitar críticas, mas não de ouví-las. (sabe do tipo: ouço, entendo mas não aceito???).
Sofro pelos outros e muito. Tomo a dor dos meus amigos como minha, e acabo sendo um pouco tendenciosa. Odeio fofoca. Tanto ouvir quanto transmitir.
Sou uma eterna fujona. Isso encaro como um grande defeito.
Sou sincera demais, e isso me coloca em situações indesejáveis mas altamente evitáveis.
Gosto muito de beber, mas as vezes não gosto como ajo quando bebo.
Sou impaciente demais, e fico irritada com facilidade. Não há motivos específicos para ficar irritada, não há uma fórmula: "evite isso e não irritarás a Bia". Os motivos variam de acordo com meu humor. Volúvel demais, múltiplas personalidades, mas jamais "duas-caras". Não uso a desculpa de uma para justificar a outra.
Sou impulsiva, mas questiono demais as coisas. Penso demais, mesmo dentro da minha super impulsividade.
Não sei lidar bem com elogios, detesto que abram a porta só porque sou mulher, tenho tics ao caminhar ao lado de alguém (tenho que ficar do lado direito da pessoa). Sou pontual e não gosto quando as pessoas se atrasam para me encontrar. Fecho o tempo.
Sou expressiva demais, gesticulo demais, me mexo demais.
Sou preguiçosa as vezes, outras sou totalmente 220v.
Não sei se tenho auto-controle.
Sou ansiosa demais. Sofro por antecipação. Tenho problemas em terminar algo que começo, mas não consigo retomar nada. Voltar a trás é algo que não sei fazer.
Não sei se sou determinada.
Sou cheia de "por favor" e "obrigada".
Quando fico muito tempo sem viajar, fico de mal-humor. Odeio rotina, mas fico muito ansiosa com mudanças.

É mais ou menos isso.... falei demais acho.

Beijo grande e até a próxima...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Réplica ao Rafa!

Bem, a vida é curta mas é grande, e o mundo é pequeno. Temos que sair sim, viajar sim, conhecer sim, REconhecer sim. Papear sim, beber sim, curtir sim, ser turista não. Talvez um turista interno para se conhecer melhor.... quanto menos "local" você for dentro de você, mais as chances de se conhecer melhor.
E, peraí, isso era um comentário para o post do Rafa (Rafa, quase coloquei teu blog aqui como referência, mas senti que precisa de autorização tua...) mas tá ficando bacana e quero postar no meu blog... hihihh Valeu pela inspiração Rafa querido.
Mas sério, agora voltando, ser turista não, porque ser local é melhor! Sempre...entrar nas ruelas, em botecos perdidos, em parques proibidos, subir uma escada pra ver onde dá (Berlin, isso me lembra Berlin, né Kiko? - interrupção rápida, estávamos na parte oriental de Berlin passeando à noite, Kiko e eu, e passamos na frente de um prédio onde, na 'portaria', aberta e sem porta, tinha uma espécie de feirinha, com som, um cara vendendo umas camisetas doidas, outro vendendo uns quadros, e no final havia uma escada que subia o prédio todo... uma mistura de sons, de pessoas, de cheiros, de luzes e fumaças, e principalmente de personalidades, nos criou uma curiosidade inevitável e fomos subindo. Depois de dois lances de escada (mais ou menos), deu numa boate/bar, não sei o que porque não entramos....enfim, foi muito interessante, e esse tipo de lugar não tem no guia, não tem no tripadvisor, não tem no footprint, não tem no lonely planet. A amiga da tua prima não conhece esse lugar, e não vai te recomendar nada nem parecido.
Quando viajar, é bom se largar no meio da cidade e ir. Pra onde? não sei... direita, esquerda, suba uma ladeira suspeita, suba no bonde passando de repente e desca quando quiser. Ser local é isso também. Quando se tem amigos morando, é melhor ainda, mas não deixe de viajar porque não tem ninguém, não conhece ninguém. Vá, porque você não estará sozinho. Haverá outras pessoas, talvez até na mesma condição que a sua.... buscas parecidas, e culturas diferentes. É um encontro incrível, conhecer pessoas de outros locais, em um terceiro local.
Enfim, tô viajando aqui, nem sei como esse assunto começou. Estou na verdade papeando com meu computador! Estou falando em voz alta na medida em que estou escrevendo. Chega, vou trabalhar um pouco!
Affff, viu? Foi só escrever sobre o sumiço que deu vontade de voltar a escrever...
ai ai ai!
Forte abraço!!!!

Sumiço!

Sei que estou sumida.... mas para escrever por escrever, prefiro calar e aguardar.
Os pensamentos que vem não rimam o suficiente com as melodias da caneta, e portanto, fico a pensar apenas, sem expressar.
O sorriso segue estampado, e o meu bronze não pode faltar.
Estou bem.
Estou quieta.
Estou sorridente.
Estou feliz.
Estou na véspera, mas sem tensão alguma.
Um beijo e um queijo, até breve

terça-feira, 4 de maio de 2010

Ser, estar ou gerundiar?

Pessoas se encontram e se perdem, mas não desaparecem.
Algumas estão em falta, outras simplesmente fazem falta.
Pessoas existem, outras co-existem. Umas muito dão, outras muito sugam.
Algumas vivem, outras mofam, mas não desaparecem.
Sim, umas definitivamente se encontram, outras, seguem buscando; ou se escondendo.
Outras se acham e se perdem - de si; mas não desaparecem.
A busca é de todos. O alvo muda, mas as escolhas dos caminhos, todos têm.
Uns encontram, outros se perdem. De si. E a lição fica.
Sei que as frases estão incompletas, como os ciclos da vida enquanto vivemos.
Os ciclos não terminam. Nós podemos tentar um "desfecho", um ponto final. Eles podem até desaparecer, ao contrário das pessoas, mas não se perdem. Talvez nem possam ser encontrados, os tais ciclos.
Eles vem e vão... voltam ou são engavetados. Ciclos são.
Pessoas estão.
Eu gostaria ser. Gosto estar, mas o pavor do definitivo neste caso me atrai. Não quero me perpetuar, mas quero marcar.
Não quero apenas gerundiar. Sei que não desaparecerei. Me encontrarei e me perderei. Perderei pessoas que não desaparecerão e encontrarei outras que desejarei o desaparecimento- obviamente sem sucesso.
Os ciclos são inevitáveis, já as pessoas não. E o grande lance é esse na verdade. Desvie de algumas, corra ao lado de outras, fique um pouco atrás de umas, corra bem à frente de certas outras.
Escolha o teu caminho. Encontre, perca, mas não desapareça!
Forte abraço!