Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 14 de julho de 2009

O Toro e a Princesa!

Sábado que está por chegar, possivelmente será um dos dias mais felizes para uma das pessoas que mais amo na minha vida.
Será um sábado de união, de encontros, de sorrisos, de alegria, de famílias e amigos, de birita, de muitos flashes, de choro contido, de mistura de cheiros e cores, de sonhos realizados, de novos projetos, de medo misturado com um certo alívio, de muitos abraços. Será um momento único que será lembrado por toda a vida, seja na memória, nas fotos, nos vídeos.
A minha menina virou mulher, não sei exatamente quando ou como, mas a tímida pequena virou um senhor mulherão! Um ser humano acima de mulher.
Dez anos serão celebrados em poucas horas de muito amor. E essas poucas horas se tornarão um futuro promissor, se tornarão em uma vida! Sim, é o renascimento, é a comprovação, é a provação.
Estamos todos numa eterna contagem regressiva, seja para um determinado momento, dia, minuto.
Estou um pouco anciosa, porém muito feliz. A minha contagem regressiva do momento é do dia 18. e pronto. Não estou preocupada com nada após, não estou pensando em nada após, estou apenas aguardando o dia 18 chegar para então pensar depois.
Para quem não sabe, estou me referindo ao casamento do Toro com a Princesa. Ha.
Para quem ainda não sabe, estou me referindo ao casamento tão esperado do ano, da década, da minha querida pequena que virou mulher, irmã.
Confesso ser estranho, muito estranho, ver minha caçula virar mulher. Difícil enxergá-la com sua própria casa, cozinhando, trabalhando, lavando roupa... Confesso que o dia mais tenso não será o dia D, mas a primeira vez em que ela me convidar para sua nova casa, para um cafezinho, um jantar, um jogo de Wii, ou apenas um bate-papo. Esse dia sim, tomarei verdadeira consciência de que ela realmente virou mulher.
Este texto não é uma homenagem Di. É um verdadeiro desabafo! Um medo impressionante de deixar a "ficha cair". De perceber que você não é mais aquela menina que precisa de mim para se defender. Não preciso "bater em ninguém mais com a lancheira" para te defender. Você não precisa mais correr em minha direção quando alguém te machuca. Você pode bater agora. Você pode cair, pois você já sabe se levantar. E isso me dói. Ainda te enxergo como aquela menininha que não posso deixar cair. Ainda te considero minha responsabilidade. Agora você aprende por outros caminhos que não os meus.
Não quero deixar de ser seu exemplo. Não quero deixar de te dar conselhos. Não quero te deixar levantar sozinha. Quero continuar ao seu lado, sempre. Quero cair e levantar no seu lugar, ou do seu lado pelo menos.
Saiba que não te considero família apenas. Te considero como parte de mim.
Dia 18 é o dia que sua vida recomeça, minha linda, e estou muito feliz de poder fazer parte disso. Não apenas do próprio dia D, mas parte do seu novo recomeço.
Te amo como a ninguém. Hoje e sempre.

Um comentário:

  1. Nao tenho palavras para descrever o que sinto ao ler este lindo texto. Voce tem o dom da palavra, you know that.
    Love you the way you are. And please, always be there " para bater em alguem com a lancheira". ;-)
    beijos da sua querida

    ResponderExcluir