Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Estresse versus Memória

É impressionante como a nossa memória recente, principalmente para momentos de tensão, é curta. Todos semestre é a mesma ladainha de semana de provas, mesmo estresse, mesmíssima coisa. Não muda. Aliás, duas vezes por semestre, somando um total incrível de 4 semanas por ano "perdidas" em avaliações muitas vezes desnecessárias.
Mesmo sabendo destes números, sempre que chega a véspera da semana estressante, parece novidade, parece que nunca antes fiquei tão estressada assim...de fato, a memória bloqueia a semana do semestre anterior...e de fato, parece novidade.
Por vezes me parece um sistema engessado, preso a uma herança do antigo segundo grau (ensino médio agora, não é??). Outras vezes, tomo um viés de "mal necessário". Não tenho uma opinião totalmente formada a respeito disso, mas acredito que haja uma forte falta de flexibilidade quando o assunto é avaliar se o aluno está apto ou não. A verdade é que não depende do professor, e sim de um sistema acima dele que o obriga a avaliar os alunos, muitas vezes, em um momento menos propício. Muitas vezes, por questões diversas, sejam feriados, greves, problemas pessoais, de saúde, enfim, não é o momento certo para avaliar. Mas não! O MEC exige, a diretoria exige, uma data limite para que os alunos sejam avaliados. E se o professor ainda não tiver dito tudo que precisa ser dito? Foda-se. A prova tem que ser aplicada, sem desculpa ou flexibilidade alguma, nesta determinada semana. Foda-se. Corra com a matéria, cuspa tudo sem critério algum. Não ME importa. Ok então.
Enfim, a minha semana de provas acabou hoje. Finalmente. O estresse passou. Mas sei que em breve virá outra semana... e até o final do ano, faltam 3. E até me formar, faltam sei lá quantas semanas de puro estresse e tensão. Provavelmente amanhã, depois de uma devida comemoração etílica deste final, eu já esqueca por completo, e sofra por antecipação outra vez na primeira semana de junho.
Veremos!
Forte abraço!

4 comentários:

  1. Caramba, você achou o tanta coisa! rs Bom, este seu post... entendo-o com a minha vida, ô estresse. E viva a memória seletiva! Esquecer os perrengues, mesmo que tenha por função poder atravessá-los de novo com energia renovada é fundamental, assim a gente não desiste de fazer prova, nem de amar. Bjão minha queridona!

    ResponderExcluir
  2. Bom, o Tanta Coisa me achou e por conta dele achei você. Então cá estou pra acompanhar essa Arte, que me fisgou já pela própria descrição.

    ResponderExcluir
  3. É Rafa...só quem está na situação mesmo consegue entender ipsis litteris, não é??? enfim, acabou está, agora basta aguardar a próxima.
    Edu: seja bem vindo!! sempre!! espero que goste... bjo e forte abraço!

    ResponderExcluir