Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

2009/2010

Este ano foi bastante difícil para mim, em especial para minha família. Me deixou extremamente descrente de muitas coisas, exceto à lei do retorno (parcialmente falando). Ainda acredito fortemente no "fazer bem" e receberás o bem também. Só que agora, só acredito na primeira parte da frase: continuarei a fazer e praticar o bem, só que sem aguardar nada, absolutamente nada. Isso foi o que este doloroso ano de 2009 me ensinou.
Perder entes queridos é uma tarefa muito difícil, e para encarar de maneira menos pior, prefiro acreditar que são provações para ver até onde aguentamos. É como se algo estivesse me (nos) testando, me (nos) empurrando até nosso limite, para então me (nos) ensinar que sim somos fortes e sim aguentamos além do que projetamos.
A cultura ocidental não nos prepara para a perda. Não nos ensina a lidar com a morte. Nos ensina sim que é algo doloroso, mas não explica que faz parte do processo da vida. Nos ensina basicamente a chorar por uma perda, a sofrer com uma perda, mas não compreender uma perda.
Culpo a cultura ocidental pelo meu (nosso) sofrimento de 2009.
(Na verdade, preciso culpa alguém ou algo...senão fica difícil acreditar que o próximo ano que está por chegar será de fato melhor...)
Abraços e espero retornar antes do ano acabar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário