Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Hoje é um dia como outro qualquer...

Hoje é um dia como outro qualquer. O sol amanheceu como sempre, depois de uma noite chuvosa, é uma quarta-feira normal e rotineira. Ontem também não foi muito diferente, se não fosse uma conversa muito especial e que muito mexeu com minha cabeça, minhas perspectivas, minhas idéias, meus sentimentos e principalmente minhas decisões.
Sabe quando ouvimos conselhos, sabemos e entendemos, mas a ficha não cai? Talvez por não ser o momento certo de se ouvir... talvez porque só ouvimos o que realmente queremos na hora que realmente precisamos. Pois foi isso que me ocorreu ontem a noite. Ouvi o mesmo conselho que venho escutando a algum tempo, mas me pareceu o momento certo de absorver aquele conselho. A pessoa que me passou, um ser muito querido, verdadeiro, bom, sincero, já havia me dito a mesma coisa um par de vezes. Ouvi com carinho como sempre o ouço, mas desta vez me tocou na ferida. Ele disse algo a respeito de descobrir o que gosto e tornar isso um meio de vida. Pois o momento crítico que estou passando agora está sendo um momento repleto de tomadas de decisões, de descobrimento, e principalmente redescobrimento pessoal e profissional. A dúvida tem me consumido de tal forma que está me cegando para o que talvez esteja mais perto do que eu possa imaginar. Estou tão ansiosa, tão preocupada em decidir algo, em tomar um rumo, e sair dessa inércia profissional que vem me consumindo, que tenho esquecido de pensar nas possibilidades antes de decidir... e no fundo não tenho decido absolutamente porra nenhuma por não pesar e pensar essas possibilidades.
Pois agora, o que realmente me falta, depois dessa conversa reveladora, é realmente começar a pensar no que me dá prazer, no que mexe comigo, no que me dá vontade de continuar. Tenho que tentar controlar minha famosa volatilidade, minha eterna montanha-russa, não abrir mão do meu ser volátil, apenas encostá-lo por algum momento para descobrir ou redescobrir certas coisas... Não quero mudar minha essência, não quero ser outro ser... quero ser eu mesma, mas para continuar preciso me colocar no escanteio por um momento... e depois me colocar em campo novamente.
Essa leve substituição está em processo de ser feita.
Quero agradecer a todos que têm me dado força e o mesmo conselho de sempre... mas quero agradecer em especial esse ser que conseguiu fazer com que a ficha caísse ainda em tempo de torná-lo realidade. Amado meu, de coração, um muito obrigada.

2 comentários:

  1. Bom, eu vim aqui visitar porque vi o perfil no Google ´'Escrever". Vim convidá-la a visitar http://pretextoselr.blogspot.com/ Era só isso. Mas li sobre o conselho. Gostei do texto e entrevi sinceridade. E fiquei torcendo para que o conselho tenha algo a ver com.... escrever!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto - vou tentar seguir o mesmo conselho... love ya

    ResponderExcluir